Claro, é importante considerar que outros fatores além da oferta e da demanda podem afetar os preços dos imóveis.

Por exemplo, mesmo antes de os números começarem a dar errado em
2008, a National Association of Home Builders relatou que o tamanho médio das casas na
América era de 983 pés quadrados em 1950, 1.500 pés quadrados em 1970 e atingiu o pico de
2.740 em 2015.
Essa tendência continuou na primeira metade da década de 2000, após a qual começou a
diminuir um pouco. Ainda assim, com as casas ficando maiores e a inflação aumentando o
custo dos materiais de construção, é lógico que os preços das casas aumentem. Outras
tendências também podem elevar os preços, como as preferências do comprador por pisos,
eletrodomésticos, acessórios e similares mais caros.
Casas e sobrados para alugar em curitiba
As tendências nacionais podem não dar uma imagem completa, já que os valores e preços dos
imóveis variam entre os estados e as cidades vizinhas.
Casas como investimentos
Como os preços das casas tendem a subir com o tempo, a compra de uma casa é
tradicionalmente vista como um investimento seguro. Ainda assim, um ponto importante a se
considerar quando se olha para uma casa como um investimento é que ela nunca terá retorno
a menos que você a venda.